Tamanho do texto

Polícia investe contra manifestantes que protestavam contra as medidas de austeridade em frente ao Parlamento português; ruas são fechadas e feridos levados a hospitais da região

A polícia investiu contra os manifestantes que protestavam junto ao Parlamento português no início da noite desta quarta-feira, depois de uma hora de protestos. Após pedir que os manifestantes se dispersassem, os policiais desceram as escadarias e avançaram com cacetetes contra os manifestantes, que atiravam pedras.

Manifestantes entram em choque com a polícia em frente ao Parlamento de Portugal, em Lisboa: ruas interditadas e feridos
AP Photo/Francisco Seco
Manifestantes entram em choque com a polícia em frente ao Parlamento de Portugal, em Lisboa: ruas interditadas e feridos

Houve detenções e feridos e várias ruas de Lisboa foram interditadas. Em algumas dessas ruas foi ateado fogo lixeiras.

Leia:  Greves contra medidas de austeridade atingem sul da Europa

Segundo o subcomissário Jairo Campos, porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa, a investida dos policiais foi "a medida mais adequada para poder por termo a integridade física dos agentes que estavam na primeira linha e que foram provocados durante 45 minutos." 

Segundo Campos, os manifestantes foram advertidos sobre o avanço policial, que lançou  três bombas de indicação de desordem pública. Os policiais avançaram em direção aos manifestantes, dispersando-os em poucos minutos. Os manifestantes fugiram para as ruas em redor do parlamento.

Com informações do Diário Económico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.