Tamanho do texto

Presidente reeleito dos EUA diz que decisão deve sair antes da análise da tributação dos mais ricos para evitar que a maior parte dos americanos seja mantida "refém"

Agência Estado

Obama gesticula durante entrevista coletiva na Casa Branca, em Washington
AP Photo/Carolyn Kaster
Obama gesticula durante entrevista coletiva na Casa Branca, em Washington

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conclamou nesta quarta-feira o Congresso a aprovar primeiro a extensão dos cortes de impostos para a classe média e depois discutir o que fazer com a tributação dos norte-americanos mais ricos, reiterando uma posição que ele vem defendendo há meses.

"Não devemos manter a classe média refém enquanto debatemos os cortes de impostos para os mais ricos", disse Obama em sua primeira entrevista coletiva em meses. "Nós devemos agir no mínimo em relação àquilo que concordamos", prosseguiu o presidente na Casa Branca.

Os comentários de Obama indicam a posição do governo nas negociações com os líderes no Congresso sobre o chamado "abismo fiscal", programadas para começar na sexta-feira na Casa Branca.

Obama defende que o Congresso prorrogue os cortes de impostos para os norte-americanos que ganham até US$ 250.000 por ano, mas enfrenta a resistência do Partido Republicano, que defende que os cortes também sejam mantidos para os mais ricos.

"A maioria dos eleitores concordou comigo", disse Obama em seu pronunciamento, referindo-se a sua posição de que os mais ricos devem pagar mais impostos. As informações são da Dow Jones.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.