Tamanho do texto

Promotoria de Trani, no sul da Itália, concluiu uma investigação por manipulação de mercado por ocasião da redução da nota da dívida soberana do país

AFP

A promotoria de Trani (sul da Itália) pediu nesta segunda-feira que os diretores e analistas das agências de classificação de risco Standard and Poor's e Fitch sejam levados perante a justiça, ao término de uma investigação por manipulação de mercado por ocasião da redução da nota da dívida soberana da Itália.

A promotoria desta pequena cidade de Apulia acredita que devem ser julgados Deven Sharma, presidente da SP Financial Service entre 2007 e 2011, o diretor de rating da Fitch, David Michael Willmoth Riley, e cinco diretores das duas agências de classificação financeira.

O pedido da promotoria de Trani deve ser examinado por um juiz que, ao final de uma instrução preliminar, que pode durar vários meses, decidirá ou não o início de um processo contra as duas agências.

No final de 2010, a promotoria de Trani iniciou uma investigação por manipulação de mercado, depois de uma denúncia apresentada por associações de consumidores contra o informe Moody's de maio de 2010: esse documento teria tido um efeito negativo sobre as cotações dos bancos italianos na Bolsa.

A investigação foi ampliada à Standard and Poor's depois da publicação de comunicados sobre a Itália em 2011, pois a promotoria estimou que os textos continham julgamentos sem fundamentos sobre o país e que isto teve um efeito negativo nos mercados. Por razões semelhantes, a Fitch também estava na mira da justiça em janeiro passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.