Tamanho do texto

Governo enfrenta queda de popularidade, desacordos políticos dentro da coalizão e protestos do lado de fora do Parlamento, mas tem usado maioria na assembleia para aprovar medidas de austeridade

O Parlamento grego realiza votação neste domingo para aprovar o orçamento do país de 2013, em meio ao protesto da população, que rejeita, entre outras medidas, os cortes nas pensões e nos salários e aumentos nos impostos incluídos na proposta em análise.

O voto do Parlamento é um teste de confiança para o governo de coalizão --formado por três partidos-- do primeiro-ministro Antonis Samaras, enquanto tenta conduzir o país através de uma crise de dívida e de uma recessão de cinco anos.

Protesto em frente ao Parlamento grego contra o orçamento 2013, que está sendo votado neste domingo
ASSOCIATED PRESS/AP
Protesto em frente ao Parlamento grego contra o orçamento 2013, que está sendo votado neste domingo

Os parlamentares devem votar à meia-noite ou pouco depois disso, e a expectativa é que a proposta seja aprovada. Um pacote separado de austeridade e reformas, também uma condição para retomar o resgate e desbloquear mais de 30 bilhões de euros em ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia (UE) no final deste mês, foi aprovado na quarta-feira pela maioria do Parlamento.

O governo enfrenta uma queda de popularidade, desacordos políticos dentro da coalizão e protestos violentos no lado de fora do Parlamento, mas tem usado a sua maioria na assembléia para aprovar difíceis medidas.

LeiaGrécia deveria ter mais tempo para ajuste, diz membro do BCE

"Hoje devemos fazer sacrifícios para que haja esperança para as futuras gerações", disse o ministro das finanças do país, Yannis Stounaras, no Parlamento no sábado. "Restabelecer nossa credibilidade é o nosso único passaporte para a recuperação."

Os maiores sindicatos do setor público e privado da Grécia, que representam cerca de metade de 4 milhões de trabalhadores do país, convocaram o protesto que está sendo realizado em frente ao Parlamento.

MaisEuropa impedirá que Grécia declare calote, diz fonte europeia

Na quarta-feira, quando o projeto plurianual de austeridade foi aprovado, milhares de gregos se manifestaram pelas ruas de Atenas. O protesto acabou em violência, com confrontos entre os manifestantes e policiais. 

Uma pesquisa de opinião publicada na edição de domingo do jornal To Vima indica que 66% da população se opõe às novas medidas de austeridade, enquanto 52% acham que o governo deveria ter mais tempo para lidar com a crise econômica grega.

De acordo com a pesquisa, 86% dos consultados estavam enfrentando dificuldades financeiras após mais de quatro anos de recessão, durante os quais a economia encolheu em um quarto e o desemprego superou a casa dos 25%.

(com agências)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.