Tamanho do texto

Nove das 17 regiões autônomas espanholas já solicitaram ajuda do fundo de liquidez criado em julho pelo governo e ativado ao final de setembro

AFP

O fundo espanhol público de ajuda às regiões (FLA) com dificuldades, ao qual recorreram este ano nove delas, emprestando mais de 17 bilhões de euros, será prorrogado em 2013, anunciou nesta segunda-feira o Ministério da Fazenda.

- Após décadas de estabilidade, jovens sofrem para aprender a lidar com a crise

Após a criação do fundo em 2012, "buscaremos também uma prorrogação deste FLA para 2013", disse à AFP um porta-voz do Ministério, que não precisou o montante total."O objetivo é continuar dotando de liquidez as comunidades autônomas", disse. 

Manifestantes carregam bandeira gigante da Catalunha durante ato por independência
AP
Manifestantes carregam bandeira gigante da Catalunha durante ato por independência

Pouco antes, nesta segunda-feira, o ministro da Fazenda, Cristóbal Montoro, havia dado a entender aos veículos de comunicação que pensava em prorrogar o FLA em 2013.Desta vez, segundo Montoro, seria dada prioridade ao pagamento das regiões a seus provedores e subcontratados, ao setor terciário, ao setor das pessoas dependentes, aos deficientes e às farmácias.

Na segunda-feira, mais de 1.400 farmácias fizeram greve em Valência para pedir ao governo central que intervenha ante os atrasos nos pagamentos da região.Nove das 17 regiões autônomas espanholas já solicitaram ajuda do fundo de liquidez criado em julho pelo governo e ativado ao final de setembro: Catalunha (5,433 bilhões de euros), Valência (4,5 bi), Andaluzia (4,906 bi), Castela-Mancha (848 milhões), Múrcia (527,9 milhões ), as ilhas Canárias (756,8 milhões), as ilhas Baleares (355 milhões), Astúrias (261,71 milhões) e Cantábria (137,2 milhões).

O total das solicitações superou os 17,7 bilhões de euros, mas o governo afirmou que o montante toal previsto para esse fundo, 18 bilhões de euros, seria suficiente.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.