Tamanho do texto

Governo autônomo da região busca reduzir gastos no serviço público de saúde; valor se somará ao preço do medicamento já pago pelos pacientes em função de suas receitas

AFP

Em um esforço para reduzir os gastos no serviço público de saúde, o governo autônomo da região de Madri decidiu cobrar 1 euro por receita médica, anunciaram nesta quarta-feira autoridades, na apresentação de um orçamento regional marcado pelos ajustes. Este euro por receita, para todos os usuários da saúde pública madrilena, se somará ao preço do medicamento já pago pelos pacientes em função de suas receitas.

VejaEspanha anuncia orçamento austero e promete controlar suas contas

O presidente da região de Madri, Ignacio González, do conservador Partido Popular (PP), insistiu que o pagamento de um euro por receita pretende cortar custos mediante a moderação do consumo de medicamentos, mais do que arrecadar fundos de forma direta. Como a maioria das 17 comunidades autônomas da Espanha, Madri se esforça para reduzir seu déficit público para cumprir o objetivo de 0,7% do PIB determinado pelo governo central para as regiões em 2013.

TambémEspanha limita "turismo de saúde" para economizar 1 bilhão de euros

A oposição socialista criticou a cobrança. "São cortes que significam penalizar a enfermidade e a pobreza", afirmou o líder socialista madrileno Tomás Gómez à televisão pública.