Tamanho do texto

Segundo o príncipe, o país "acusa níveis de desemprego inaceitáveis, particularmente entre os mais jovens, que veem frequentemente frustradas suas expectativas de futuro"

EFE

O herdeiro da Coroa espanhola, príncipe Felipe de Bourbon, advertiu nesta quarta-feira a empresários e representantes do governo que estimular a criação de postos de trabalho é "urgente e vital" na Espanha, onde os níveis de desemprego são "inaceitáveis". O príncipe discursou, junto com sua esposa Letizia, no ato de entrega da terceira edição dos prêmios organizados pela Fundação SERES (Sociedade e Empresa Responsável), que distinguem a inovação e o compromisso social das empresas.

Durante a cerimônia, o príncipe das Astúrias ressaltou que os espanhóis devem querer transformar seu país em "uma referência em ação social no mundo todo", algo que, segundo ele, "é também uma magnífica forma de promover a marca Espanha". "Acho que podemos fazê-lo, e atingir essa meta nos encheria de orgulho e autoestima, nos daria um grande prestígio e, em consequência, potencializaria nossas possibilidades de avanço e sucesso em muitos âmbitos econômicos e sociais", argumentou o herdeiro do trono espanhol.

Príncipe Felipe, da Espanha, afirmou que país
ASSOCIATED PRESS/AP
Príncipe Felipe, da Espanha, afirmou que país "acusa níveis de desemprego inaceitáveis"

Após insistir que o compromisso social deve estar incorporado nas estratégias das empresas espanholas, Felipe ressaltou que "um desses impactos positivos fundamentais é a criação de empregos, uma necessidade que, na crise atual, é especialmente urgente e vital para uma sociedade como a espanhola".

MaisRajoy não descarta possibilidade de pedir ajuda europeia

Segundo o príncipe, o país "acusa níveis de desemprego inaceitáveis, particularmente entre os mais jovens, que veem frequentemente frustradas suas expectativas de futuro". De acordo com os dados divulgados nesta semana pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o desemprego na Espanha bateu um novo recorde ao superar 25% da população ativa - mais de 5,7 milhões de pessoas. Os prêmios de hoje foram entregues à empresa de consultoria tecnológica Accenture, o banco BBVA e os grupos de energia Aciona e Endesa.

A Accenture foi premiada por seu programa "Skills to Succeed" ("Habilidades para ter êxito"), com o qual a companhia oferece consultoria gratuita a organizações sociais que apoiam pessoas vulneráveis para a inserção no mercado de trabalho. O júri distinguiu, além disso, o programa "Luz em Casa", da Aciona, que facilita o acesso de comunidades rurais isoladas ao serviço de energia elétrica por meio de sistemas fotovoltaicos.

LeiaRajoy diz que crise precisa de soluções domésticas e europeias

Outro prêmio foi para a Endesa pelo programa "Moinho de Papel", que a companhia elétrica iniciou na Colômbia para utilizar a planta daninha jacinto-de-água como matéria-prima para a obtenção de polpa para fabricação de papel e para a produção de produtos ecológicos e artesanais. O projeto "Momentum" do BBVA para o apioo e fortalecimento de empreendedores sociais também recebeu um dos prêmios.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.