Tamanho do texto

Segundo instituto, contração é consequência de contribuição negativa da demanda nacional

EFE

A economia espanhola encolheu 0,3% entre julho e setembro, um décimo menos do que caíra no trimestre precedente, informou nesta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). Segundo o INE, esta contração é consequência de uma contribuição negativa da demanda nacional, compensada parcialmente pelos bons números da demanda externa.

Leia também: Inflação na Espanha sobe para 3,5% em outubro

A queda trimestral é a quinta consecutiva e ficou um décimo inferior à antecipada pelo Banco da Espanha na semana passada. Em termos anualizados, o PIB desceu 1,6% no terceiro trimestre, contra o 1,3% registrado no trimestre anterior.

Para o conjunto de 2012, a previsão do Governo é que a economia se retraia 1,5%. Segundo as estimativas do Banco da Espanha, o consumo dos lares registrou um tímido avanço no terceiro trimestre, explicado pela antecipação das compras de bens duráveis devido à entrada em vigor da alta do IVA em 1º de setembro.

No entanto, a entidade advertiu que esse efeito será transitório e que tudo aponta que no último quarto do ano o consumo voltará a cair, em linha com um mercado de trabalho que não se recupera e com um menor poder aquisitivo das famílias. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.