Tamanho do texto

Entidade ressalta os desafios para partes do setor continuam agudos e justificam uma ação política decisiva

Reuters

A Espanha está no caminho certo para corrigir problemas no seu setor financeiro, mas necessita de mais ações decisivas para lidar com os desafios enfrentados por alguns bancos, afirmaram o Banco Central Europeu (BCE) e a Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) em comunicado conjunto nesta sexta-feira.

Uma equipe de inspetores do BCE e da comissão encerrou nesta sexta-feira uma visita à Espanha que havia começado no último dia 15, com o objetivo de verificar progressos na reforma do setor bancário, que haviam sido acertados em um memorando de entendimento entre a comissão da UE e Madri em julho.

Sob o acordo, Madri pode conseguir um empréstimo de até 100 bilhões de euros para recapitalizar seus bancos, que foram fortemente afetados pelo colapso do mercado hipotecário.

"Enquanto as condições do mercado financeiro global na Espanha têm melhorado desde o começo do programa e restrições de crédito tem sido reduzidas, os desafios para partes do setor bancário continuam agudos e justificam uma ação política decisiva como delineado pelo memorando de entendimento do programa", segundo comunicado.

"Em geral, os pontos do objetivo dessa missão apontam para um programa bem-sucedido, cuja implementação está no caminho", disse.

O BCE e a Comissão disseram que chegaram a um acordo com a Espanha sobre o formato e funcionalidade da futura Companhia de Gerenciamento de Ativo (AMC, na sigla em inglês) --o "banco de ativos podres"da Espanha que irá assumir os ativos de risco dos credores-- incluindo sua dimensão global e governança.

"Isso vai (...) permitir que a AMC esteja operacional a partir de 1 de dezembro", disse o comunicado.

(Reportagem de Jan Strupczewski)