Tamanho do texto

Ritmo de expansão mais forte, no entanto, ainda deve ficar aquém do necessário para diminuir o desemprego significativamente

Reuters

O crescimento econômico norte-americano deve ter se recuperado um pouco no terceiro trimestre, uma vez que o impulso de última hora dos gastos do consumidor compensou cortes em investimentos devido à cautela dos empresários.

O ritmo de expansão mais forte, no entanto, ainda deve ficar aquém do necessário para diminuir o desemprego significativamente, e dará pouco a comemorar para a Casa Branca antes da disputada eleição presidencial de 6 de novembro.

O Produto Interno Bruto (PIB) irá provavelmente expandir a uma taxa anual de 1,9%, de acordo com pesquisa da Reuters com economistas, acelerando em relação ao ritmo do terceiro trimestre de 1,3%. Um ritmo acima de 2,5% é necessário durante vários trimestres para cortar substancialmente a taxa de desemprego do país.

"Crescimento de 2% ainda é significativamente mais fraco em relação ao que seria necessário para fazer e sustentar uma transição bem sucedida para uma recuperação mais autossustentável", afirmou o economista sênior do TD Securities em Nova York Millan Mulraine.

O Departamento do Comércio irá divulgar o relatório do PIB do terceiro trimestre às 10h30 (horário de Brasília), pouco mais de uma semana antes da eleição, na qual o presidente Barack Obama está tentando derrotar o republicano Mitt Romney.