Tamanho do texto

Economia cresceu 1% entre julho e setembro, o melhor desempenho trimestral em cinco anos

A economia da Grã-Bretanha cresceu 1% entre julho e setembro deste ano, no mais forte aumento trimestral da economia do país em 5 anos.

O Escritório Nacional de Estatísticas da Grã-Bretanha (ONS, na sigla em inglês) afirma que as vendas de ingressos para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos acrescentaram 0,2% ponto percentual a este crescimento.

A economia britânica estava em recessão havia nove meses e, apesar do crescimento, ainda não retomou o mesmo nível anterior à crise financeira financeira de 2008.

O ONS afirma ser difícil precisar o efeito olímpico sobre o crescimento do PIB, mas disse que no trimestre analisado, além da venda de ingressos houve também um aumento na atividade hoteleira e na frequência de restaurantes, além de um aumento na procura por empregos em agências especializadas.

Analistas afirmam que o crescimento britânico no período foi auxiliado não apenas pelos Jogos Olímpicos, como também pela atividade econômica propiciada pelo feriado decretado em homenagem ao Jubileu de Diamante da rainha Elizabeth 2ª.

Quadro instável

O ministro da Economia britânico, George Osborne, afirmou que ''ainda há um longo caminho para se percorrer, mas os números mostram que estamos no caminho certo''.

E acrescentou que ''o fraco desempenho da zona do euro divulgado ontem foi um lembrete de que ainda enfrentamos muitos desafios no mercado interno e externo''.

O porta-voz da oposição para assuntos econômicos, Ed Balls, elogiou a melhora do desempenho econômico, mas afirmou que os índices mostram também que ''o crescimento como um todo continua fraco''.

Os dados constituem uma estimativa preliminar realizada pelo ONS - o que significa que os números do terceiro trimestre poderão ser revisados para cima ou para baixo.

''Ainda que a notícia seja positiva, a estimativa precisa ser colocada em contexto'', afirmou David Kern, economista-sênior da Câmara do Comércio Britânica.

''O índice de 1% do PIB foi afetado por distorções no segundo trimestre devido à venda de ingressos para a Olimpíada e ao Jubileu. Comparados com dados do ano anterior, os índices mostram que a economia está estagnada'', acrescentou Kern.

Analistas acrescentam que o país ainda não superou plenamente a crise e que poderá haver um declínio no crescimento nos próximos trimestres.

Indicadores econômicos indicam que os setores essenciais, como o industral e o de construção, tiveram desempenho fraco no trimestre analisado.