Tamanho do texto

Novo crédito para ajudar a sanear as finanças da Grécia precisa da aprovação do Bundestag, o parlamento alemão, que deve sancionar operações de resgate na zona do euro

EFE

Os países da zona do euro estão dispostos a conceder à Grécia um novo crédito de até 20 bilhões de euros para a nação resolver sua crise financeira e orçamentária, segundo revelou nesta quinta-feira o jornal alemão "Handelsblatt".

A publicação acrescentou que o segundo pacote de ajuda, de 130 bilhões de euros, aprovado em fevereiro, não é suficiente para sanear as necessidades financeiras do país heleno.

Segundo declarações de um "alto representante da zona do euro" ao jornal, a concessão de um novo crédito à Grécia é por isso "inevitável" e calcula-se que o aporte oferecido ficará entre 16 bilhões e 20 bilhões de euros.

O jornal disse ainda que os ministros de Finanças da zona do euro deverão aprovar as ajudas suplementares para a Grécia em sua reunião de 12 de novembro.

O novo crédito para sanear as finanças da Grécia necessitará da aprovação do Bundestag, o Parlamento alemão, que deve sancionar toda operação de resgate na zona do euro. As novas ajudas são necessárias pois a capacidade de economia da Grécia nos próximos anos será menor do que o calculado inicialmente.

O país heleno deveria atingir um superávit primário de 4,5% em seu orçamento até pelo menos 2014, meta que aparentemente não poderá alcançar até dois anos mais tarde, em 2016, segundo minuta do memorando de entendimento negociado com a troika.

Além disso, a Comissão europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) não estão de acordo sobre se a Grécia será capaz em 2020 de financiar sua própria dívida.

Enquanto a Comissão considera que até 2022 a Grécia não poderá reduzir sua parcela de dívida até o nível máximo suportável de 120%, o FMI mantém a meta para esse objetivo até 2020.