Tamanho do texto

Para chanceler da Alemanha, falta de competitividade da zona do euro foi um dos principais fatores por trás do aumento do endividamento dos países da região

Agência Estado

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse hoje que a competitividade da União Europeia será uma questão central a ser discutida por líderes europeus na cúpula de dois dias que começará na quinta-feira, em Bruxelas.

Falando durante a conferência anual da principal associação empresarial alemã, a BDA, Merkel reiterou sua visão de que a falta de competitividade da zona do euro foi um dos principais fatores por trás do aumento do endividamento dos países da região. A solução da crise local, disse ela, exige que cada país do bloco reforme sua economia e restaure sua competitividade.

Merkel defendeu ainda a "harmonização da competitividade" na zona do euro como uma garantia para erradicar as principais causas da crise.

O comentário da chanceler veio depois de seu ministro das Finanças, Wolfgang Schäuble, pedir ações de longo alcance para estimular a integração da zona do euro. Em Abu Dabi, Schäuble afirmou que a Europa precisa agora "dar passos maiores na direção da união fiscal". Maior integração fiscal e de políticas econômicas é o que a Alemanha vem pregando para solucionar a crise da zona do euro.

Merkel disse também que as reformas econômicas que estão sendo introduzidas na Grécia, epicentro da crise, estão gradualmente começando a ter resultados. Segundo a chanceler, ainda há muito trabalho a fazer, mas Atenas tem mostrado uma nova forma de encarar seus problemas. As informações são da Dow Jones.