Tamanho do texto

Autoridade política cambial japonesa afirma que, se países tentarem desvalorizar suas moedas e procurarem depender da demanda externa para crescer, a conta não vai fechar

Agência Estado

A principal autoridade de política cambial do Japão se opôs neste sábado à ideia de a Europa depender de um euro fraco para se recuperar de sua crise econômica e afirmou que a moeda única "já se desvalorizou muito" em relação ao iene.

LeiaLagarde pede que UE use fundo de resgate

A ideia foi levantada durante uma sessão de perguntas e respostas de um seminário, que ocorreu paralelamente às reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Tóquio, e foi rejeitada por Takehiko Nakao, vice-ministro das Finanças para Assuntos Internacionais. "Não daria certo, não é uma boa ideia", comentou Nakao. "A Europa deveria se preocupar com o contágio para outros países. Se países tentarem desvalorizar suas moedas e procurarem depender da demanda externa para crescer, a conta não vai fechar."

TambémAlemanha não pode se descolar da Europa, diz Merkel

Os comentários de Nakao ocorreram num momento em que o Japão está tentando ganhar apoio para um plano de intervenção no mercado de câmbio com o objetivo de garantir a alta do iene e defender a economia local, dependente de exportações. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.