Tamanho do texto

A produção industrial na terceira maior economia da zona do euro subiu 1,5% em agosto ante julho; número veio acima da queda de 0,5% esperada por economistas

Agência Estado

A produção industrial da Itália cresceu em agosto pela primeira vez em três meses, segundo dados divulgados hoje pelo instituto nacional de estatísticas Istat, vindo bem acima da expectativa dos analistas.

Itália reduz impostos para as pessoas com renda mais baixa

A produção industrial na terceira maior economia da zona do euro subiu 1,5% em agosto ante julho, em termos sazonalmente ajustados, informou o Istat. O número veio acima da queda de 0,5% esperada por economistas consultados pela Dow Jones.

O resultado de julho foi revisado, para queda de 0,1%, de declínio de 0,2% anteriormente. Na comparação com igual período do ano passado, a indústria italiana produziu 5,2% mais em agosto, em termos ajustados pelos dias úteis, informou o Istat. O número anual para julho também foi revisado, de -7,3% para -7,2%.

A produção de bens de capital cresceu 2,3% ante julho, enquanto a de bens intermediários caiu 0,5% e a de energia subiu 1,0%, um aumento provavelmente causado pela elevação das temperaturas e uso maior de ar condicionado, de acordo com o Istat.

Já a produção de bens de consumo teve alta de 4% em agosto em relação a julho e a de bens duráveis saltou 12,4%.

A economia da Itália deve apresentar contração pelo quinto trimestre consecutivo nos três meses encerrados em setembro, em meio à queda na demanda doméstica causada pelo programa de austeridade fiscal e a desaceleração do comércio mundial. As informações são da Dow Jones.