Tamanho do texto

Arthur Mas afirmou que o governo precisa de ajuda, apesar de o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, ter dito o contrário na última terça-feira

Reuters

O presidente do governo da Catalunha, Arthur Mas, considerou na quarta-feira que a Espanha deveria solicitar o resgate aos sócios europeus o quanto antes para estabilizar a situação dos mercados financeiros e afirmou que considera o pedido é inevitável.

Um dia depois de o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, ter negado que o pedido de resgate por parte da Espanha seria iminente e passado uma imagem de unidade do país em seu compromisso com a consolidação fiscal, Mas deixou de lado o roteiro apresentado pelo governo de Madri e fez um apelo para que se busque ajuda europeia.

Veja também:  Mais de 500 famílias são despejadas por dia na Espanha

"Sobre o resgate, minha opinião é que será inevitável, porque governo espanhol necessita de ajuda, portanto quanto antes, melhor", afirmou Mas em uma coletiva de imprensa em Barcelona, de acordo com declarações postadas no Twitter por seu partido, Convergência e União.

Com a Espanha no foco dos mercados devido às incertezas sobre um possível pedido de resgate para suas finanças públicas, o ministro da Economia espanhol, Luis de Guindos, porém, insistiu nesta quarta-feira que o governo continua estudando se seria adequado para o país e para o conjunto da zona do euro.

Leia ainda:  Indicadores da zona do euro sugerem que não haverá crescimento neste ano

"A Espanha vai tomar a melhor decisão, considerando todos os elementos envolvidos ... seria um risco tomar uma decisão em uma ou outra direção sem ter todos os elementos", declarou o ministro ao ser questionado na comissão econômica do Congresso.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.