Tamanho do texto

Novo ministro das Finanças do Japão, Koriki Jojima, disse que a prioridade é aprovar a lei de financiamento da dívida

Agência Estado

O novo ministro das Finanças do Japão, Koriki Jojima, disse nesta terça-feira que ainda é muito cedo para pensar em gastos extras no atual ano fiscal que termina em março. O ministro disse que sua prioridade é aprovar a lei de financiamento da dívida.

"É importante olhar atentamente para o estado da economia, mas ainda é muito cedo para decidir se qualquer novo estímulo fiscal é necessário", disse Jojima após uma reunião do Gabinete recém-reformado.

Jojima reiterou o risco de uma possível paralisação do governo, se o projeto de lei de financiamento da dívida para o orçamento deste ano não for aprovado. "A aprovação do projeto será o maior fator a afetar as perspectivas da economia", sublinhou. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.