Tamanho do texto

País em crise registrou o primeiro superávit em conta corrente desde agosto de 1998 de 499,7 milhões de euros

Agência Estado

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) harmonizado da Espanha subiu 3,5% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados preliminares do Instituto Nacional de Estatísticas (INE). Em agosto a alta anual havia sido de 2,7%.

O CPI harmonizado é uma medida de inflação de referência para a zona do euro e dá um peso maior para vendas e descontos do que o índice nacional espanhol. Usando a metodologia espanhola, o CPI também subiu 3,5% em setembro, após o aumento de 2,7% em agosto.

Enquanto isso, o aumento do turismo na Espanha durante o verão no hemisfério norte ajudou a tornar positivo o saldo da conta corrente em julho, segundo dados do Banco da Espanha. O primeiro superávit em conta corrente desde agosto de 1998 foi de 499,7 milhões de euros (US$ 646,06 milhões), em comparação com o déficit de 879,7 milhões de euros em julho do ano passado.

Ao mesmo tempo, a saída de capital da Espanha prosseguiu em julho, quando houve fluxo negativo líquido de 15,03 bilhões de euros, em comparação com o fluxo negativo de 4,77 bilhões de euros um ano antes, puxada por "outros investimentos", uma categoria volátil na qual a saída de capital mensal somou 14,49 bilhões de euros em julho. As informações são da Dow Jones.