Tamanho do texto

Índice dos gerentes de compra caiu para 45,9 em setembro, de 46,3 em agosto; resultado indica que a atividade do setor privado dos 17 países do bloco teve contração pela 12ª vez nos últimos 13 meses

Agência Estado

O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu para 45,9 em setembro, de 46,3 em agosto, contrariando a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones de alta para 46,7.

O resultado indica que a atividade do setor privado dos 17 países do bloco teve contração pela 12ª vez nos últimos 13 meses e desta vez ela foi a maior desde junho de 2009.

O PMI do setor de manufatura subiu para 46,0 em setembro, de 45,1 em agosto, o maior nível em seis meses, mas o PMI do setor de serviços recuou para 46,0, de 47,2, a mínima em 38 meses.

De acordo com a provedora de dados Markit, os PMIs dos três meses do terceiro trimestre sugerem que a economia da zona do euro teve contração de 0,6% no período.

As novas encomendas caíram no ritmo mais forte desde maio de 2009, indicando que a atividade dificilmente ganhará força nos próximos meses. Os gerentes de compra também relataram que houve cortes de empregos pelo nono mês seguido e no maior volume desde janeiro de 2010. As informações são da Dow Jones.