Tamanho do texto

Vigiados por um grande número de policiais, quase 300 ativistas do movimento protestaram nas proximidades de Wall Street

AFP

O movimento de protesto Occupy Wall Street (OWS) celebrou nesta segunda-feira o primeiro ano de vida com uma mobilização que bloqueou durante a manhã os acessos à Bolsa de Nova York e terminou com 35 pessoas detidas.

Vigiados por um grande número de policiais, quase 300 ativistas do movimento que denuncia as crescentes desigualdades e o poder do dinheiro na política americana protestaram nas proximidades de Wall Street, sul de Manhattan.Os manifestantes se reuniram no parque Zuccotti, onde nasceu o movimento há um ano.

A polícia realizou as detenções quando os manifestantes tentaram tomar a rua e caminhar até a Bolsa de Wall Street, perto do local."Saiam, vocês não podem ficar aqui", ordenou a polícia, em um ambiente muito tenso.Policiais a cavalo bloqueavam as ruas laterais."Estamos aqui para protestar contra a avareza de Wall Street", disse Bill Dodds, um dos porta-vozes do "OWS", que lamentou o fato de nada ter mudado desde o ano passado.

Os ativistas foram detidos em uma ação classificada pelo OWS de "desobediência civil não violenta" em vários pontos do distrito financeiro de Nova York.Os manifestantes exibiam cartazes com faixas com frases como "Banqueiros, a culpa é de vocês", "Vamos tirar o dinheiro da política", "Banqueiros na prisão", além do tradicional "Somos 99%".

Nascido em 17 de setembro de 2011 em Nova York, o OWS tomou de surpresa o mundo com um protesto sem líderes contra a corrupção de Wall Street.Em protesto contra a corrupção, as instituições financeiras, o resgate dos grandes bancos e o domínio do "1%" mais rico, centenas de pessoas acamparam durante semanas no parque Zuccotti, perto de Wall Street, em Nova York, inspirando outras cidades americanas e europeias a fazer o mesmo.

O movimento teve seu ápice nos dois primeiros meses, mas depois os acampamentos instalados no centro de grandes cidades foram desalojados, em alguns casos com ações violentas, como aconteceu no parque Zuccotti, perto de Wall Street, ao sul de Manhattan, em meados de novembro.

Desde então, sem visibilidade e dividido sobre os passos a seguir, o OWS, que alega representaar 99% da população, perdeu força, apesar das afirmações em contrário."O Occupy Wall Street está em muitos lugares. Semana a semana organizamos trabalhos, algo tão importante como quando saímos às ruas", disse Dobbs.

As atividades do OWS no primeiro aniversário começaram no fim de semana e incluíram uma passeata no sábado, na qual várias pessoas foram detidas, um concerto e outros eventos no domingo.Após o protesto desta segunda-feira, os manifestantes pretendiam organizar uma reunião no parque Zuccotti para uma assembleia com as presenças trabalhadores e líderes sindicais, representantes religiosos, economistas e estudantes.