Tamanho do texto

Neste mês, o conselho de administração do BCE aprovou um plano que abre o caminho para que possa intervir nos mercados de bônus de países que passam por dificuldades

Agência Estado

O programa de compra de bônus do Banco Central Europeu (BCE) não vai afetar a estabilidade dos preços e vai dar aos países da zona do euro um tempo extra para implementar as medidas de ajuste, afirmou o ex-presidente da autoridade monetária Jean-Claude Trichet em entrevista publicada neste domingo pelo jornal espanhol El País.

"É uma boa medida, pois esse tempo adicional não é perdido para aqueles que têm a real solução em suas mãos, que são os Estados membros em dificuldades e, coletivamente, a zona do euro como um todo", declarou Trichet, que esteve em Madri para uma conferência na sexta-feira.

Segundo Trichet, durante o mandato do ex-presidente do BCE Wim Duisenberg foi decidido que, uma vez que as decisões fossem adotadas pelo conselho de administração de 22 membros do banco, mesmo sem unanimidade, os membros passariam a falar em uma só voz. "Essa regra não está sendo respeitada", criticou.

Neste mês, o conselho de administração do BCE aprovou um plano que abre o caminho para que possa intervir nos mercados de bônus de integrantes que passam por dificuldades, com compras ilimitadas, embora sob certas circunstâncias rigorosas.

O esforço é para estabilizar os custos de empréstimo em países fiscalmente vulneráveis, como a Espanha. O conselho do BCE tomou a decisão sob forte objeção do banco central alemão, o Bundesbank. As informações são da Dow Jones.