Tamanho do texto

José Manuel Durão Barroso diz que vai apresentar um conjunto de medidas para reforçar a integração europeia

EFE

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, defendeu nesta quarta-feira a transformação nos próximos anos da União Europeia (UE) em uma "federação de Estados-nação" com uma crescente cessão de soberania a Bruxelas.

Barroso, em seu discurso do Estado da União perante o plenário da Eurocâmara, afirmou que antes das próximas eleições para o Parlamento Europeu de junho de 2014 apresentará um conjunto de medidas para reforçar a integração europeia, um processo que exigirá uma mudança de tratado. "Não se trata de um "superestado" europeu, mas uma federação de diferentes estados que seja democrática", detalhou o chefe do Executivo comunitário.

O presidente da Comissão criticou os discursos populistas e nacionalistas exacerbados pela crise e assinalou também que quer que as eleições para o Parlamento Europeu sejam "decisivas" e que se concentrem no debate "sobre o futuro da Europa. " Para isso, Bruxelas apresentará alguns meses antes das eleições "a visão da Comissão Europeia sobre o futuro da UE", na qual serão incluídas "algumas ideias explícitas para modificar a arquitetura institucional europeia".

Barroso indicou também perante o plenário da Eurocâmara que após esse grande debate será o momento de convocar uma convenção intergovernamental e desenhar a mudança de tratado. "Temos que evitar a fragmentação da Europa e estar orgulhosos de nossos valores e do modelo da Europa social de mercado."