Tamanho do texto

Ministro de Economia espanhol, Luis de Guindos, reforçou a importância de impulsionar os investimentos e relações comerciais com a região

EFE

As boas perspectivas econômicas da América Latina "fortalecerão" o crescimento da União Europeia, daí a importância de impulsionar os investimentos e relações comerciais com a região, afirmou nesta terça-feira o ministro de Economia espanhol, Luis de Guindos.

Durante a inauguração da reunião "Desafios e oportunidades da economia mundial a partir de uma perspectiva ibero-americana", na qual participam ministros de Economia e Finanças da América Latina, De Guindos disse que a Espanha, apesar das dificuldades que atravessa, é competitiva e está corrigindo os desequilíbrios do passado.

No entanto, o ministro afirmou que além dos "esforços domésticos", a contribuição do resto do mundo é também fundamental para a recuperação da economia. Neste sentido, disse que é importante que o setor público fomente o investimento e os marcos empresariais para favorecer as relações com a região ibero-americana.

"Estou convencido de que em um futuro próximo a região ibero-americana será um dos motores de crescimento", assinalou. "A aposta da Espanha na América Latina está fora de toda dúvida, assim como o compromisso dos empresários", disse o ministro, destacando também que a Espanha é o maior investidor internacional na região.

Além disso, De Guindos se referiu ao aumento de 20% das exportações espanholas para a América Latina em 2011, quando alcançaram um recorde histórico, e ao "enorme potencial" que tem esta região, que cresce a taxas superiores à média mundial.

O secretário-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, destacou que o debate sobre a crise econômica sofrida pela Europa é importante para a América Latina por causa dos efeitos que possa ter nestas economias e em seu dinamismo.

Ele se referiu às "experiências" que estes países podem transferir sobre as crises que sofreram nos anos 80 e 90 para "ver o que fizeram de certo e o que fizeram de errado". "Estamos em um momento no qual estão sendo tomadas decisões importantes, e isto preocupa a todos", assegurou Iglesias.

Na reunião ministerial, preparatória para a Cúpula Ibero-Americana que será realizada em Cádiz nos dias 16 e 17 de novembro, participam representantes de Panamá, Guatemala, Uruguai, México, Costa Rica, Portugal e Espanha.