Tamanho do texto

Atriz afirma que suas declarações ao jornal italiano "La Stampa" foram manipuladas: "A crise é um tema sério demais para deixar que sejam mal-interpretadas ou manipulem minhas palavras"

EFE

Madri, 9 set (EFE).- A atriz espanhola Penélope Cruz desmentiu em nota oficial neste domingo ter afirmado que produzirá "pelo menos dois filmes por ano na Espanha para criar empregos", como publicou ontem o jornal italiano "La Stampa". "A crise é um tema sério demais para deixar que sejam mal-interpretadas ou manipulem minhas palavras", ressaltou Penélope Cruz, que justificou assim sua decisão de quebrar agora seu costume de não enviar à imprensa "notas para esclarecer ou retificar" alguma informação, já que considera que nesta ocasião "vale a pena que isso seja feito".

Leia:  Penélope Cruz quer produzir filmes na Espanha para gerar empregos

Ela reconheceu ter manifestado ao jornal italiano sua "preocupação pela crise" na Espanha e também "pelo futuro do cinema espanhol", assim como ter comentado que "tomara" que sua situação "sirva, por exemplo, para estimular que a Espanha seja escolhida como locação para a gravação de algumas coproduções ou para impulsionar ou inclusive coproduzir algum projeto".

A atriz afirmou que essa ideia "pouco que ver" com a frase "produzirei dois filmes por ano na Espanha para dar empregos a centenas de pessoas", que foi reproduzida no jornal em sua edição do sábado.

Para a musa de cineastas como Pedro Almodóvar e Woody Allen, essa frase dá "um tom prepotente" que "nada tem a ver com o que quis expressar". "Também foram manipuladas minhas respostas sobre outros temas, incluindo a situação do desemprego na Espanha, o que me parece especialmente grave", disse a atriz. EFE mtf/id