Tamanho do texto

Aliado conservador de Angela Merkel entrou com processo contra o Banco Central Europeu, que anunciou a compra de bônus soberanos de países em dificuldades na semana passada

Agência Estado

Um parlamentar alemão que integra o grupo de aliados conservadores da chanceler Angela Merkel disse neste domingo que entrou com processo no Tribunal Constitucional da Alemanha contra o plano do Banco Central Europeu (BCE) de comprar bônus soberanos para ajudar países da zona do euro que enfrentam dificuldades. Em comunicado por escrito, o parlamentar Peter Gauweiler anunciou que fez a reclamação porque o plano do BCE constitui uma "autodelegação de poder não democrática".

Gauweiler, que integra a União Social Cristã (CSU), partido bávaro irmão da União Democrática Cristã, acrescentou que a nova queixa pode atrasar a decisão sobre uma reclamação apresentada anteriormente contra o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM).

Segundo ele, o ESM não deve ser ratificado a menos que o BCE volte atrás no plano de comprar títulos. Para Gauweiler, se necessário o tribunal constitucional deveria adiar o anúncio da decisão sobre a denúncia contra o ESM, marcado para a próxima quarta-feira, dia 12. As informações são da Dow Jones.