Tamanho do texto

A base monetária da zona do euro considera o dinheiro em circulação, títulos de dívida com vencimento de até dois anos, depósitos à vista e a prazo, entre outros ativos

A base monetária da zona do euro, medida pelo agregado M3, cresceu 2,9% nos 12 meses até maio, uma aceleração ante a alta de 2,5% reportada nos 12 meses até abril, informou nesta sexta-feira o Banco Central Europeu (BCE).

Zona do euro chega a acordo para união bancária e fiscal

Fundos do euro poderão intervir em mercados de títulos de Itália e Espanha

A média de três meses - de março a maio - apresentou alta anual de 2,8%.

Economistas esperavam um crescimento de 2,6% na média de três meses, que segue abaixo do valor de referência do BCE, de 4,5% - considerado adequado para estabilidade de preços e inflação abaixo de 2% no médio prazo.

A base monetária da zona do euro considera o dinheiro em circulação, títulos de dívida com vencimento de até dois anos, depósitos à vista e a prazo, entre outros ativos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.