Tamanho do texto

Vice-presidente da Comissão Europeia, Olli Rehn, acredita que a cúpula do bloco tomará decisões para estabilizar "a curto prazo" os mercados e reduzir o custos de financiamentos

EFE

O vice-presidente econômico da Comissão Europeia, Olli Rehn, disse nesta quinta-feira que acredita que a cúpula da União Europeia, que começa hoje, tomará decisões para estabilizar "a curto prazo" os mercados e reduzir o custo de financiamento "de países como a Espanha e Itália".

"É muito importante que na cúpula sejam tomadas decisões que permitam reduzir o custo de financiamento e estabilizar os mercados a curto prazo", afirmou Rehn ao chegar a uma reunião de líderes prévia a reunião de chefes de Estado e Governo da União Europeia (UE) em Bruxelas (Bélgica).

O comissário europeu insistiu que espera que o Conselho Europeu tome "decisões concretas" neste sentido, mas não explicou como isto seria alcançado. "É um trabalho em andamento, confio que tenhamos a possibilidade de tomar decisões para estabilizar os mercados a curto prazo para ajudar a reduzir o custo de financiamento", insistiu.

Esta questão "é um elemento de nossa resposta global à crise que deveria ser decidida na cúpula", acrescentou Rehn. O vice-presidente disse que o Conselho Europeu que começa nesta tarde e termina amanhã "é uma cúpula muito importante para estabelecer uma agenda de crescimento para a Europa".

"Há um forte ênfase nas reformas e nos investimentos, e além disso espero que se deem mais passos em direção à reconstrução da união econômica e monetária", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.