Tamanho do texto

Segundo analistas, o aumento das taxas de juros era esperado e que o dado positivo é que a demanda continua sendo boa pelos títulos do país

EFE

O Tesouro italiano captou nesta terça-feira 2,991 bilhões de euros em bônus cupom zero (CTZ) a dois anos e 914 milhões em títulos de tipo variável vinculados à inflação a cinco e 15 anos, com juros maiores do que nas emissões anteriores do mesmo tipo.

Vendas no varejo da Itália têm maior queda mensal em ao menos 8 anos

O Tesouro ofereceu três bilhões de euros em títulos CTZ, e para isso teve que conceder uma taxa de juros de 4,712%, contra a de 4,037% do leilão de 28 de maio.

Trata-se dos juros mais altos para uma emissão destas características desde dezembro, embora não tenha superado a barreira psicológica de 5%.

A demanda deste tipo de dívida foi de 4,939 bilhões e o índice de cobertura foi de 1,65 vezes, mantendo-se estável em relação à emissão anterior (1,66).

Os analistas destacaram que o aumento das taxas de juros era esperado, e que o positivo é que a demanda continua sendo boa.

Por outra parte, foram captados 625,5 milhões de euros com vencimento a 5 anos do um bilhão oferecidos e a taxa de juros aumentou 0,81 pontos percentuais, aos 5,20%.

Neste caso, a demanda foi moderada e chegou a 1,388 bilhão de euros e o índice de cobertura foi de 2,22 vezes. O Tesouro também captou 289,5 milhões de euro em BTP?i a 15 anos, também sem chegar ao máximo oferecido de um bilhão de euros, com juros de 5,29%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.