Tamanho do texto

De acordo com as bases do acordo aprovado, a ajuda deve estar ligada a planos de reestruturação para bancos específicos e reformas estruturais em todo o setor financeiro

Reuters

A Espanha informou nesta terça-feira que os termos de negociação de um pacote de ajuda financeira europeia para recapitalizar seus bancos é um processo bastante complexo e que levará tempo, minimizando as esperanças de um rápido resgate para as instituições do país.

Após reformas, sistema financeiro da Espanha será um dos mais sólidos, diz Botín

Santander nega interesse em vender operações no Brasil

O ministro da Economia, Luis de Guindos, afirmou que as negociações com autoridades da UE vão se concentrar em quatro questões: condições da linha de crédito; condições de reestruturação para bancos que receberem a ajuda; condições para o setor como um todo; e outras medidas como o estabelecimento de "bancos podres" para ativos imobiliários tóxicos.

"Esse é um pacote bastante complexo, a negociação levará tempo", disse De Guindos a uma audiência parlamentar sobre o resgate acordado em princípio em 9 de junho e de até 100 bilhões de euros.

De acordo com as bases de um acordo aprovado por ministros das Finanças da zona do euro, a ajuda deve estar ligada a planos de reestruturação para bancos específicos e reformas estruturais em todo o setor financeiro da Espanha.

Um memorando de entendimento para o pacote de ajuda deve ser assinado em 9 de julho, mas condições adicionais para recapitalização e reestruturação dos bancos deve ser negociado durante vários meses depois disso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.