Tamanho do texto

Entre as mudanças, Banco Central Europeu decide aceitar uma gama maior de garantias em suas operações e ativos de qualidade menor

Reuters

O Banco Central Europeu está começando a aceitar uma gama maior de garantias em suas operações de empréstimo e também ativos de qualidade menor, informou o banco nesta sexta-feira, medida desenhada especificamente com os problemas da Espanha em mente.

Leia também:  UE terá pacote de crescimento de R$ 336 bilhões

Ministro espanhol: pedido formal de ajuda a bancos será feito na segunda-feira

"O Conselho Administrativo reduziu o limiar de rating e corrigiu as exigências de elegibilidade para certas garantias relacionadas a ativos (ABSs)", disse o BCE em comunicado após reunião que normalmente é reservada para questões que não sejam de política monetária.

"O conselho então ampliou o escopo das medidas para elevar a disponibilidade de garantias que foram introduzidas em 8 de dezembro de 2011 e que continuam sendo aplicáveis."

As mudanças incluem medidas para aceitar garantias relacionadas a hipotecas, a títulos lastreados por empréstimos a pequenas e médias empresas, empréstimos para veículos, leasing e hipotecas comerciais classificadas até "triplo B".

Até o final do ano passado -e em contraste com a maioria das formas de garantias- o BCE estava gradualmente apertando as regras para o uso de ABS desde o colapso do Lehman Brothers.

Veja mais notícias sobre a crise na Europa:

Crise faz pais abandonarem filhos na Grécia

Crise faz número de sem-teto bater recorde na Grécia

Quase 13% das famílias gregas não têm nenhum tipo de renda

Desempregado usa últimas economias para pedir emprego por outdoor

Sem-teto ganham ternos para enfrentar entrevistas de emprego

Sem a família italiana, que fazia o papel do Estado, cresce o número de sem teto

Mais uma geração perdida surge. Desta vez, nos Estados Unidos

Crise prende jovens espanhóis à casa dos pais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.