Tamanho do texto

Aumento dos custos de empréstimo, porém, intensificam especulações sobre por quanto tempo a quarta maior economia da zona do euro pode evitar um resgate total

Os rendimentos de títulos do governo espanhol caíram nesta terça-feira, após o Tesouro do país alavancar 3 bilhões de euros em um leilão de dívida de curto prazo, apesar de o aumento dos custos de empréstimo intensificarem especulações sobre por quanto tempo a quarta maior economia da zona do euro pode evitar um resgate total.

A Espanha pagou o custo médio mais alto desde o lançamento do euro para vender títulos com vencimento em 12 meses, com os rendimentos mais altos ajudando a atrair investidores.

LeiaEspanha emite mais de 3 bilhões de euros com maiores juros desde 2000

O país vendeu 3,04 bilhões de euros em títulos de 12 e 18 meses, no topo da meta de colocação do Tesouro. Os 2,4 bilhões de euros do prazo mais curto registraram yield de 5,074% -o maior desde a criação do euro- ante 2,985% na última operação com esse vencimento em maio.

A demanda passou de 1,8 para 2,2 vezes. Os 639 papéis para 18 meses tiveram yield médio de 5,107% -o maior desde novembro- ante 3,302% no mês passado, com a demanda passando de 3,2 para 4,4 vezes.

"Eles pagaram bastante para fazer a venda de um ano, mas conseguiram ultrapassar por pouco a meta (de quantidade) que, como a Espanha está, é considerado positivo", disse um operador. "Mas nós não estamos vendo ninguém vindo e comprando títulos à custa disso."

MaisEspanha e Itália continuam sob pressão mesmo após eleição grega

Um teste mais difícil acontecerá na quinta-feira, quando a Espanha ofertará 2 bilhões de euros em títulos de dois, três e cinco anos, com analistas dizendo que o resgate acertado para os bancos espanhóis no início deste mês irá se tornar um resgate soberano mais cedo ou mais tarde.

"Os níveis de rendimentos claramente elevados deixam um ponto de interrogação firmemente no lugar, ao que se refere à sustentabilidade das finanças públicas da Espanha, enquanto não está sendo feito nada para diminuir a especulação sobre por quanto tempo o país poderá se manter antes de procurar por um resgate mais abrangente", disse o estrategista de taxas do Rabobank, Richard McGuire.

Os rendimentos de 10 anos dos títulos espanhóis ultrapassaram 7% na segunda-feira, atingindo os níveis mais altos desde o início do euro. Eles estavam 9 pontos-base mais baixos nesta sessão, a 7,1%, diminuindo apenas parte do aumento da sessão anterior, próximo a 30 pontos-base.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.