Tamanho do texto

Pesquisa da FGV mostra que 43% dos diretores financeiros estão mais pessimistas, enquanto 27% se mostram mais otimistas em relação ao trimestre anterior

Os empresários da América Latina estão preocupados com o futuro da economia dos seus países. A pesquisa Panorama Global dos Negócios, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apontou que 43% dos diretores financeiros estão mais pessimistas, enquanto 27% se mostram mais otimistas em relação ao trimestre anterior.

Os executivos estão com temor do desempenho da economia global, sobretudo com a estagnação dos EUA e a crise na Europa. Essa preocupação vem sendo reforçada pelos sinais de desaceleração da economia chinesa, considerada um dos motores do crescimento mundial.

LeiaDono da Griletto, que começou trocando moto por açougue, chega a 100 lojas

“A China é uma grande compradora de commodities. A gente já começa a observar uma desaceleração na Ásia e isso causa preocupação na América Latina, de manter um crescimento acelerado enquanto o mundo inteiro está desacelerando”, afirma Antônio Gledson de Carvalho, professor da FGV, responsável pela pesquisa em parceria com Klenio Barbosa, também docente da faculdade.

A pesquisa Panorama Global dos Negócios foi realizada pela primeira vez na América Latina e ouviu 38 diretores financeiros das empresas da região. Há 65 trimestres, a Universidade de Duke e CFO Magazine são responsáveis pelo mesmo levantamento na Europa, Estados Unidos e mais, recentemente, na Ásia. Ao todo, o levantamento consultou 811 executivos.

TambémSantander vê preocupação com crise externa na ata

Na comparação com outras regiões, os latino-americanos estão mais confiantes com relação ao futuro. O levantamento global mostrou que 25,1% dos executivos dos EUA estão otimistas. Na Europa, esse porcentual cai para 20,8% dos pesquisados, enquanto na Ásia alcança 20,3% do total. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.