Tamanho do texto

Bundesbank vê demanda doméstica e de países de fora da zona do euro compensando as fracas exportações para os membros do bloco afetados pela dívida

O Bundesbank (banco central da Alemanha) espera que o crescimento econômico do país recupere-se no segundo semestre do ano, na medida em que a demanda doméstica e de países de fora da zona do euro compense as fracas exportações para os membros do bloco afetados pela dívida, informou o BC alemão nesta segunda-feira.

Uma queda recente nas encomendas industriais e na produção mostraram que a maior economia da Europa não está imune à crise da dívida da zona do euro, e pesquisas de sentimento, como Ifo e o índice ZEW, caíram no mês passado, ao passo que a confiança diminuiu.

LeiaUE cogita dar mais dois anos à Grécia para cumprir reformas

Notando o aumento de incertezas sobre as perspectivas econômicas nas últimas semanas, o Bundesbank informou que continuava observando em qual grau a recente intensificação da crise da dívida e sinais de esfriamento da economia global afetam a Alemanha.

"As atuais leituras de indicadores não contradizem as expectativas de que a dinâmica geral da economia pode gradualmente melhorar no segundo semestre do ano, após um trimestre mais fraco na primavera (do hemisfério norte)", informou o Bundesbank em seu relatório mensal de junho.

MaisAlemanha não pressionará Grécia demais, diz vice-ministro das Finanças

O banco central está contando com a demanda de outras regiões, como a Ásia, e dados mostraram que as exportações para tais países subiram mais de 10% no ano até abril, enquanto um aumento substancial de empregos na Alemanha impulsionaram as esperanças de uma demanda doméstica robusta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.