Tamanho do texto

Principal aumento foi registrado na dívida da administração central, que cresceu 5,92%, até 592,5 bilhões de euros

A dívida pública espanhola cresceu 5,39% no primeiro trimestre do ano com relação ao fechamento de 2011 e alcançou 774,549 bilhões de euros, o que equivale a 72,1% do PIB, o nível mais alto da série histórica. De acordo com os dados publicados nesta sexta-feira pelo Banco da Espanha, o principal aumento foi registrado na dívida da administração central, que cresceu 5,92%, a 592,572 bilhões de euros, o que representa 55,2% do PIB.

LeiaRendimento de títulos da Espanha atinge 7%

O endividamento das regiões espanholas avançou 3,59%, a 13,5% do PIB, também o nível mais alto da série histórica. Já a dívida pública das Prefeituras subiu 4,06%, a 36,86 bilhões de euro, ou seja, 3,4% do PIB. Com relação ao primeiro trimestre de 2011, a dívida do conjunto das administrações públicas aumentou 13,2%.

MaisEspanha deve reduzir déficit com fortes cortes de despesa, diz BCE

O endividamento da administração central cresceu 13,6% com relação ao mesmo período do ano anterior e o das regiões avançou 15,74%, enquanto as Prefeituras registraram queda de 1,29%. De acordo com os dados publicados em abril pelo escritório estatístico comunitário Eurostat, a Espanha figura entre os 14 Estados-membros que em 2011 registraram dívida pública acima de 60% do PIB, o limite fixado pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC).

TambémBancos da Espanha podem precisar de até 70 bilhões de euros, diz fonte

No entanto, entre esses países, a dívida da Espanha era, no final de 2011, uma das menores, atrás de Grécia (165,3%), Itália (120,1%), Irlanda (108,2%), Portugal (107,8%), Bélgica (98%), França (85,8%), Reino Unido (85,7%) e Alemanha (81,2%). 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.