Tamanho do texto

País não vai aos mercados de dívida desde que recebeu resgate de 85 bilhões de euros em 2010 de Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI

A União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), credores da Irlanda, dirão em um novo relatório trimestral que o país está no caminho certo para voltar gradualmente aos mercados de dívida, apesar do frágil sentimento do mercado e do risco de os bancos precisarem de capital adicional, disse o jornal Irish Times nesta quarta-feira.

A Irlanda não vai aos mercados de dívida desde que recebeu um resgate de 85 bilhões de euros em 2010 de uma "troika" formada por Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI.

MaisGrécia, Irlanda e Portugal, o trio já beneficiado por resgates da Europa

O governo pretende retornar emitindo cerca de 1 bilhão de euros em títulos do Tesouro em várias tranches, começando em algum momento das próximas seis semanas, divulgou o Irish Times, citando relatório da troika.

O jornal explicou que obteve o relatório, que segundo o governo irlandês ainda tem que ser assinado pelos credores, junto a um membro do Parlamento alemão.

O governo irlandês terá que emitir 15 bilhões de euros em dívida antes do final do programa de resgate no fim do próximo ano, informou o relatório segundo o jornal.

Leia Na Irlanda, austeridade é elogiada com dificuldade

O Irish Times informou que o relatório da troika vê a Irlanda "no caminho para gradualmente reconquistar acesso a rendimentos aceitáveis", mas alertou que continua havendo riscos uma vez que o sentimento do mercado permanece frágil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.