Tamanho do texto

Taxas passaram de 2,34% da emissão de maio para 3,97% desta vez, informou o Banco da Itália

O Tesouro italiano teve que oferecer nesta quarta-feira um forte aumento da taxas de juros para emitir 6,5 bilhões de euros em bônus a um ano. As taxas de juros passaram de 2,34% da emissão de maio para 3,972% desta vez, informou o Banco da Itália em nota.

LeiaItália está no caminho certo com reformas de Monti, diz ministro alemão

O Tesouro emitiu o máximo que tinha oferecido e recebeu uma oferta de 11,261 bilhões de euro, enquanto o índice de cobertura foi de 1,73 vezes, ao contrário da taxa de 1,79 do leilão do mês passado. O resultado do leilão refletiu a tendência de aumento de juros que começou nas últimas duas emissões e situou o rendimento dos bônus anuais ao seu máximo desde o leilão de dezembro.

TambémMonti ressalta "tranquilidade" da situação econômica italiana

Após o leilão, o prêmio de risco italiano, medido com o diferencial entre os bônus nacionais a dez anos e os alemães, manteve-se sem variações e rondava os 475 pontos básicos. Os analistas consideraram um resultado negativo já que os mercados tinham estabelecido a barreira psicológica do rendimento neste tipo de bônus em 4%, o que prova que está aumentando a tensão sobre a Itália. A Bolsa de Milão opera em baixa de 0,37%. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.