Tamanho do texto

Ministro espanhol considera as eleições de domingo na Grécia cruciais para o futuro do euro, e defende a manutenção da moeda única

O ministro da Economia da Espanha, Luis de Guindos, previu nesta terça-feira dias de "enorme volatilidade" e "enorme tensão" nos mercados. A poucos dias das eleições de domingo na Grécia, consideradas cruciais para o futuro do euro, De Guindos pediu que os países da UE se mantenham unidos em torno da moeda comum.Em declarações à imprensa, o ministro espanhol insistiu que o euro é o futuro da União Europeia (UE).

Leia também: Espanha cobrará juros de pelo menos 8,5% anuais de bancos resgatados

Sobre a autorização dos países da eurozona para um empréstimo de até 100 bilhões de euros para que a Espanha saneie seu setor financeiro, De Guindos afirmou que é uma prova a mais da vontade de gerar mais confiança e apoio à moeda única. O ministro espanhol assegurou, que apesar da volatilidade dos mercados, tanto o governo espanhol como o conjunto de executivos dos demais países da UE sabem "perfeitamente" o que querem fazer e que o euro é o futuro.

A rentabilidade da dívida espanhola a dez anos fechou hoje em 6,71%, seu nível mais alto desde a entrada no euro, com o prêmio de risco em 528 pontos básicos. Os analistas consideram que o aumento da rentabilidade da dívida espanhola se deve à falta de detalhes concretos do empréstimo à Espanha e os investidores ainda não sabem como interpretar a assistência financeira.

O presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, a vice-presidente, Soraya Saénz de Santamaría, e os ministros de Economia, Fazenda e Saúde explicarão amanhã no plenário do Congresso dos Deputados, a pedido do opositor Partido Socialista (PSOE), as condições e as consequências da medida aprovada pelo Eurogrupo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.