Tamanho do texto

Chanceler alemã vai levar o tema para reunião com líderes da Espanha, França e Itália ainda este mês

A chanceler alemã, Angela Merkel, está convencida da necessidade de um imposto europeu sobre transação financeira e vai levantar o assunto em uma reunião neste mês junto a líderes de Espanha, França e Itália, afirmou um porta-voz do governo nesta segunda-feira.

"Não somos os únicos na Europa que têm uma opinião sobre quando tal imposto deveria ser implementado, mas vamos defender isso com grande vigor", disse Steffen Seibert em entrevista à imprensa em Berlim.

Itália confirma recessão após contração do PIB de 0,8% no 1º trimestre

Entenda o empréstimo para salvar os bancos da Espanha

Uma notícia no fim de semana de que Merkel não está sendo séria em relação à implementação de um imposto europeu sobre transação financeira ameaça prejudicar um acordo inicial fechado na semana passada com a oposição sobre o pacto fiscal acordado com a UE.

O Der Spiegel noticiou no domingo que o chefe de gabinete de Merkel, Ronald Pofalla, afirmou que tal imposto não seria aprovado no atual período legislativo, com isso a coalizão de centro-direita poderia dar suporte à ideia em princípio sabendo que não teria que agir em breve.

Mas o porta-voz do governo afirmou que Merkel defende totalmente a ideia e que vai promovê-la.

"A chanceler está pessoalmente convencida da necessidade disso e levantará a questão em uma reunião em Roma com Espanha, França e Itália em 22 de junho", disse ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.