Tamanho do texto

Segundo a organização, as economias de duas das principais potências emergentes do mundo, Índia e China, estão começando a vacilar

 Existem sinais de que as economias de duas das principais potências emergentes do mundo, Índia e China, estão começando a vacilar, enquanto a Europa continua a enfrentar problemas por causa de sua dívida, mostrou nesta segunda-feira relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O instituto com sede em Paris disse que seu principal indicador composto (CLI) para a China, que fornece uma medida da atividade econômica futura, recuou de 99,4 em abril para 99,1, ficando ainda mais abaixo de sua média de longo prazo de 100.

O CLI para a Índia também mostrou sinais de enfraquecimento, recuando de 98,2 para 98,0, também abaixo da média de 100.

"A avaliação para China e Índia mudou de maneira significativa desde o mês passado. Para ambos os países, os CLIs apontam para uma atividade econômica abaixo da tendência de longo prazo", disse a OCDE em seu relatório.

O CLI geral para a região da OCDE, cobrindo 33 países, avançou de 100,4 para 100,5, impulsionado pelo crescimento da atividade nos Estados Unidos, Japão e Rússia.

Mas a OCDE afirmou que o ritmo de melhora nos três países desacelerou nos últimos meses, dando um sinal de que seu crescimento pode estar prestes a enfraquecer.

A zona do euro, por sua vez, permaneceu estável em 99,6, assim como a França. Já a Itália recuou de 99,2 para 99,1, uma vez que os problemas na Europa continuam a manter o crescimento econômico abaixo da tendência de longo prazo.

O CLI para a Alemanha também ficou inalterado em 99,4. A Grã-Bretanha, entretanto, subiu de 99,7 para 99,8, mas permaneceu abaixo da média de longo prazo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.