Tamanho do texto

Chanceler alemã afirmou que a zona do euro já havia estabelecido um "pacote de medidas" que poderia ser colocado em ação em caso de necessidade

A Alemanha não pressionará a Espanha para pedir um resgate internacional, disse nesta sexta-feira a chanceler alemã, Angela Merkel, após notícias de que Madri deve solicitar ajuda europeia para resgatar seus bancos no fim de semana.

"Está sempre claro que aqueles países que querem (fazer uso de) solidariedade, fazem o pedido por si só", disse Merkel em entrevista durante visita ao primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key.

Governo espanhol anuncia terceira rodada de saneamentos nos bancos

Espanha pedirá no sábado que União Europeia ajude bancos

"Cabe aos países se voltarem para nós", disse Merkel. "Isso não aconteceu até agora e portanto não haverá qualquer pressão aqui ou qualquer coisa do tipo."

Merkel disse que a zona do euro havia estabelecido um "pacote de medidas" que poderia ser colocado em ação em tal caso - incluindo o fundo de resgate, o Fundo Europeu de Fiscalização Financeira, e o seu sucessor permanente - para garantir a estabilidade no bloco monetário e aumentar a competitividade do bloco.

Merkel afirmou que quer que a Grécia permaneça como membro da zona do euro, mas independente do partido que ganhar as eleições de 17 de junho, o memorando de entendimento acordado com credores internacionais deve ser seguido.

"Nós dissemos a todos os partidos gregos que isso é necessário. Esse memorando é, por assim dizer, a base de um desenvolvimento bem sucedido", disse a chanceler.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.