Tamanho do texto

Participantes do movimento "Indignados", campanha de espanhóis revoltados com a maneira pela qual o governo espanhol trata da crise econômica, levantaram 15 mil euros

Ativistas que buscam lançar uma ação legal contra o banco espanhol resgatado Bankia estão recolhendo doações via crowdfunding, método de financiamento usado para levantar fundos junto a cidadãos comuns.

Participantes do movimento "Indignados", campanha de espanhóis revoltados com a maneira pela qual o governo espanhol trata da crise econômica, levantaram 15 mil euros (US$ 18,7 mil) em 24 horas até esta quarta-feira para iniciar um processo.

Conheça o banco Bankia, cujo resgate custará R$ 58 bilhões à Espanha

Espanha assume controle do Bankia, um dos maiores bancos do país

Moody's rebaixa qualificação de 8 bancos alemães e 3 austríacos

O grupo planeja entrar com ação cível e criminal contra a antiga direção da controladora do Bankia, a BFA, e Rodrigo Rato, que supervisionou a abertura de capital do banco no ano passado como presidente de conselho e saiu em maio, pouco antes do pedido da instituição de 19 bilhões de euros em ajuda estatal.

O Bankia, minado por ativos imobiliários tóxicos, tornou-se o epicentro da crise bancária espanhola, que pode obrigar o país a procurar ajuda internacional.

Milhares de pequenos acionistas, atraídos para a listagem de ações do Bankia após uma agressiva campanha na televisão e nas agências do banco, viram os investimentos evaporarem com a queda das ações da instituição, o que aumentou o descontentamento da população.

Pequenos grupos de investidores e partidos políticos menores disseram que também vão pedir investigação sobre a gestão do Bankia voltada para os reguladores do mercado, o Banco da Espanha (banco central), a antiga gestão e auditores.

O movimento "Indignados" vai abrir o processo na quinta-feira da próxima semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.