Tamanho do texto

Ministro espanhol da Economia, Luis de Guindos, disse que o governo tomará as medidas necessárias para recapitalizar as instituições em dificuldade

O ministro espanhol da Economia, Luis de Guindos, afirmou nesta quarta-feira que o governo do país "tomará as decisões" que forem precisas para recapitalizar os bancos, mas primeiro esperará os resultados de uma auditoria independente.

União Europeia propõe novo regime para lidar com bancos problemáticos

Corrupção contribuiu para crise em zona do euro, diz Transparência Internacional

De Guindos disse que na próxima segunda-feira o Fundo Monetário Internacional (FMI) publicará um relatório sobre a situação dos bancos espanhóis e que dentro de cerca de dez ou quinze dias ficarão prontos documentos de duas auditorias independentes.

"A partir daí, o governo espanhol tomará as decisões que tenha que tomar do ponto de vista de recapitalização das instituições", ressaltou o ministro após um encontro no Parlamento Europeu.

Sobre a possibilidade da Espanha solicitar ajuda da Europa em curto prazo, o ministro assegurou que isto não foi discutido na reunião desta manhã em Bruxelas.

"Não falei nada sobre uma intervenção na Espanha, o que falei foi sobre a política econômica do governo", garantiu.

O ministro disse que existe um roteiro "muito claro" por parte do governo espanhol em relação ao setor bancário e ressaltou que está convencido da necessidade de uma maior integração no setor econômico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.