Tamanho do texto

Iniciativa representa uma mudança na estratégia alemã para combater a crise da zona do euro

Para conseguir o apoio da oposição social-democrata e dos verdes para a aprovação do pacto fiscal europeu no Bundestag (Parlamento), o governo da chanceler alemã, Angela Merkel, elaborou um pacote de medidas para fomentar o crescimento econômico e a criação de emprego na União Europeia (UE).

"Mais crescimento para a Europa: emprego, investimentos, inovações", é o título do documento de oito páginas, que foi divulgado nesta terça-feira por vários meios de comunicação no país.

Encomendas à indústria da Alemanha caem mais que o previsto em abril

G7 realizará reunião de emergência e Espanha é maior preocupação

A iniciativa representa uma mudança na estratégia alemã para combater a crise da zona do euro, que foi centrada até agora na austeridade. Entre as propostas do documento estão o aumento de 10 bilhões de euros do capital do Banco Europeu de Investimentos e de 15 bilhões de euros de sua capacidade de crédito anual.

Berlim também apoia, segundo o documento, o plano da Comissão da UE de utilizar uma grande parte de seu orçamento, aparentemente até 7,3 bilhões de euros, na luta contra o desemprego juvenil e a usar meios do Fundo Social Europeu para a formação profissional nos países em crise.

O plano do Governo de Merkel contempla também reformas estruturais e uma maior coordenação das políticas econômicas e financeiras da zona do euro, o que já foi adiantado ontem por ocasião da reunião da chanceler com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

A imprensa afirmou que o plano será apresentado para a oposição no dia 13 de junho na reunião para discutir a ratificação do pacto fiscal da UE pelas duas câmaras legislativas do país. Os sociais-democratas e os verdes exigiram medidas complementares para o fomento do crescimento e a criação de emprego na UE para aprovar o pacto fiscal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.