Tamanho do texto

Entre as possíveis medidas estão a estabilidade do iuan, aumento da verificação de fluxos de capital estrangeiros e a intensificação de políticas para estabilizar a economia doméstica

O governo chinês pediu a agências importantes - incluindo o banco central - para dar ideias sobre como lidar com os riscos econômicos potenciais de uma saída da Grécia da zona do euro, afirmaram à Reuters nesta segunda-feira três fontes com conhecimento do assunto .

As fontes disseram que os planos poderiam incluir medidas para manter o iuan estável, aumentar a verificação de fluxos de capital estrangeiros e intensificar as políticas para estabilizar a economia doméstica.

À medida que as preocupações dos investidores sobre uma possível saída da Grécia da zona do euro aumentam, o governo central tem pedido a agências relacionadas ao governo, incluindo a Comissão Nacional para Desenvolvimento e Reforma, o banco central e o regulador bancário, para discutirem planos de contingência, segundo as fontes.

"Isso é muito urgente", disse uma fonte com conhecimento direto. "O governo pediu que todos os departamentos analisem medidas para lidar com uma saída da Grécia da zona do euro e fazerem suas próprias sugestões o quanto antes."

No final do mês passado, o primeiro-ministro Wen Jiabao alertou numa reunião do Conselho do Estado que "pressões econômicas negativas estão aumentando". O governo já anunciou uma série de medidas para apoiar o crescimento econômico, que deve desacelerar este ano para o ritmo mais fraco desde 1999.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.