Tamanho do texto

Jornal grego afirmou que funcionário do Banco Central Europeu havia feito comentários sobre os salários e aposentadorias no país

O Banco Central Europeu (BCE) negou no sábado que um de seus funcionários tenha feito quaisquer comentários sobre os salários e aposentadorias na Grécia. Segundo divulgou neste sábado o jornal Proto Thema, Klaus Masuch teria afirmado que não haverá mais nenhum corte nos salários no país.

LeiaGrécia pode ficar sem dinheiro ao final de junho

Em comunicado oficial, o BCE afirmou que nenhum de seus representantes "fez qualquer tipo de comentário sobre os salários e aposentadorias na Grécia e, mais especificamente, não para o jornal Proto Thema".

"A posição do BCE, como um membro da chamada troica, é que a Grécia precisa honrar os compromissos assumidos no segundo pacote de resgate", acrescentou a autoridade monetária da zona do euro. A troica de credores internacionais é formada pelo BCE, a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

MaisPara muitos na Grécia, austeridade é uma escolha falsa

Em troca da segunda ajuda internacional, de 130 bilhões de euros, o governo grego concordou com uma série de medidas de austeridade, além de outras que já haviam sido anunciadas anteriormente, como a demissão de milhares de funcionários públicos e cortes nos salários e aposentadorias. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.