Tamanho do texto

SÃO PAULO - A crise financeira originada pelas hipotecas de alto risco dos Estados Unidos deveria servir de lição para um redesenho do sistema bancário mundial. Diante dos destroços, os bancos têm um bom momento de olhar para trás e ver o que deu errado. A opinião é do economista de Bangladesh Muhammad Yunus, criador do conceito de microcrédito e ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006.

Segundo ele, não é possível que se vire a página da crise sem que se apontem os grandes responsáveis por ela. Essa crise das hipotecas não é pequena, não é de uma cidade, de um país. É importante rever como tudo foi projetado, para que os erros não se repitam, porque pode ser pior, disse o economista.

Fundador do Grameen Bank (Banco do Povo), Yunus afirmou que o grande êxito de seu negócio se deveu à sua completa ignorância sobre o negócio bancário. Segundo ele, essa falta de conhecimento foi o que permitiu que as operações se desenvolvessem sem os vícios do sistema bancário convencional. Em 25 anos de operação, o Grameen Bank já concedeu mais de US$ 6,5 bilhões em microcrédito, com inadimplência anunciada de menos de 2%.

Yunus participou hoje, em São Paulo, de um evento que marcou as comemorações dos 10 anos do Banco Popular Paulista (BPP), voltado ao microcrédito.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.