Tamanho do texto

Cuiabá, 23 - A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) participa amanhã da sétima assembleia geral de credores do frigorífico Quatro Marcos na expectativa de que a empresa não mude suas propostas e que o acordo possa finalmente ser votado - embora a associação tema novos adiamentos. Para o diretor superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, as instituições financeiras estão descrentes em relação às propostas da empresa e a forma como são apresentadas, sempre de surpresa, sem diálogo prévio.

Vacari lembra que já se passaram 441 dias de espera por um acordo com o Quatro Marcos. Os pecuaristas têm a receber R$ 35,7 milhões, dos quais R$ 26 milhões correspondem a criadores de Mato Grosso. A empresa deve no total R$ 427.869.332,67. Os principais credores são as instituições financeiras.

O assessor jurídico da Acrimat, Armando Biancardini Candia, diz que os credores não acreditam mais no Quatro Marcos. "Estamos no pior dos estágios e isso é caminho evidente para a falência", diz ele. A última assembleia, realizada no dia 4 de março, com 82% dos credores presentes, foi suspensa depois de o frigorífico ter apresentado um novo plano de recuperação judicial, sem aviso prévio aos credores.

A proposta do Quatro Marcos para os pecuaristas é de pagamento em até doze vezes, corrigido pela taxa Selic a partir de 30 dias da aprovação do plano pela assembleia. Os pecuaristas querem receber a correção pela taxa Selic retroativa a 6 de janeiro de 2009, quando foi homologado o pedido de recuperação judicial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.