Tamanho do texto

O financiamento de veículos continua aquecido. O saldo das carteiras de leasing e crédito direto ao consumidor (CDC) para a compra financiada de automóveis pelas pessoas físicas fechou março em R$ 163,1 bilhões, um crescimento de 12,4% em relação ao mesmo mês de 2009.

O financiamento de veículos continua aquecido. O saldo das carteiras de leasing e crédito direto ao consumidor (CDC) para a compra financiada de automóveis pelas pessoas físicas fechou março em R$ 163,1 bilhões, um crescimento de 12,4% em relação ao mesmo mês de 2009. Considerando apenas o CDC, a expansão foi ainda maior, de 25,2%, para R$ 101,9 bilhões. Já a carteira de leasing apresentou queda de 3,9%, saindo de R$ 63,6 bilhões em março do ano passado para R$ 61,2 bilhões, segundo dados divulgados esta manhã pela Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef).

A Anef prevê que as carteiras de leasing e CDC deverão encerrar 2010 com crescimento de 10% a 15% sobre os volumes de 2009, com saldo da carteira chegando a um valor entre R$ 173 bilhões e R$ 180 bilhões. Nos primeiros três meses do ano, o CDC foi a modalidade mais utilizada pelos consumidores para a aquisição financiada de veículos e comerciais leves, representando 40% do total vendido, segundo a Anef. As vendas a prazo por meio de leasing correspondem a 16%, o consórcio por 6% e as vendas à vista ficaram em 38%.

No crédito, a taxa média de juros praticada pelos bancos das montadoras associados à Anef caiu, encerrando março em 1,40% ao mês (equivalente a 18,16% ao ano), ante 1,63% ao mês (ou 21,41% ao ano) registrado no mesmo período de 2009. Em comparação a fevereiro de 2010, a taxa se mantém estável. O levantamento da Anef também aponta queda na inadimplência acima de 90 dias para as operações de CDC. O índice ficou em 4% em março ante 5% no mesmo mês do ano passado. Na média, o prazo para financiamento de veículos ficou em 43 meses ante 40 meses de uma ano atrás.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.