Tamanho do texto

Segundo a Serasa Experian, concessões devem aumentar em ritmo mais lento por causa da crise internacional

As concessões de crédito aos consumidores devem continuar crescendo em 2012, apesar da crise internacional, mas em ritmo mais lento que o visto no ano passado, afirmou nesta quarta-feira a Serasa Experian.

O indicador de Perspectiva do Crédito ao Consumidor recuou 0,2% em novembro, para 101,2. Apesar do recuo, o índice se manteve acima do nível 100, confirmando a possibilidade de expansão, segundo a entidade, que prevê uma "trajetória moderada de expansão" este ano.

"Se, por um lado, o governo vem tentando estimular o consumo via crédito com reduções de juros, reversão das medidas macroprudenciais e isenções tributárias, por outro lado, o consumidor, pelo forte crescimento verificado no crédito nos últimos anos, encontra-se mais endividado. Isto acaba limitando o impacto das medidas pró-consumo", afirmaram os economistas da Serasa.

A entidade informou ainda que as concessões de crédito às empresas devem voltar a acelerar no primeiro semestre deste ano, com base no aumento de 0,1% do indicador de Perspectiva do Crédito às Empresas, para 99,3.

"Foi a primeira variação positiva em 12 meses, sinalizando que o ritmo de concessões de crédito às empresas poderá voltar a acelerar antes do final do primeiro semestre de 2012", acrescentaram os economistas.

O cenário para as empresas deve ser favorecido pelo alívio das condições monetárias -o que inclui reduções da taxa de juro e reversão parcial das medidas macroprudenciais-, contribuindo para a retomada da trajetória de crescimento mais acelerado da economia brasileira em relação ao segundo semestre de 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.