Tamanho do texto

A nota enviada anteriormente contém uma imprecisão. Foi comparado o lucro líquido recorrente do Itaú com o lucro líquido consolidado do Bradesco.

Comparando-se os lucros recorrentes, o Itaú superou o Bradesco no primeiro semestre. Já na comparação entre os lucros consolidados, o maior resultado foi do Bradesco. Segue a íntegra da nota corrigida:

O banco Itaú informou hoje que obteve um lucro líquido recorrente (que exclui itens extraordinários) de R$ 2,079 bilhões no segundo trimestre deste ano, o que representa um crescimento de 8,34% em relação ao lucro obtido um ano antes. Com isso, no acumulado do ano até junho, o Itaú teve um lucro recorrente de R$ 4,057 bilhões, ante os ganhos de R$ 3,82 bilhões registrados no primeiro semestre do ano passado.

Ontem, o maior banco privado do País, o Bradesco, anunciou que fechou o primeiro semestre de 2008 com lucro líquido recorrente de R$ 3,909 bilhões, portanto, abaixo dos ganhos registrados pelo maior rival, o Itaú, no mesmo período.

Porém, na comparação entre os dois bancos usando o lucro consolidado, que inclui itens extraordinários, o Bradesco superou o Itaú. O primeiro divulgou ontem lucro consolidado de R$ 4,105 bilhões. Já o do Itaú, informado hoje, foi de R$ 4,084 bilhões. O resultado representou alta de 1,69% ante os R$ 4,016 bilhões do primeiro semestre de 2007.

No segundo trimestre, o Itaú registrou queda de 3,5% no lucro consolidado, passando de R$ 2,115 bilhões há um ano para R$ 2,041 bilhões de abril a junho de 2008. O retorno do banco sobre o patrimônio líquido médio anualizado, com base no resultado consolidado da instituição financeira, ficou em 27,4%, abaixo dos 32,8% nos três meses encerrados em junho de 2007.

A carteira de crédito do Itaú incluindo operações de crédito, fianças, avais e garantias chegou a R$ 148,073 bilhões no final de junho, com expansão de 41,3% em 12 meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.